Sábado, 20 de Outubro de 2007
Uma nova era... tempo de mudança

O Notícias do Bessa está de regresso após duas semanas de grandes convulções no universo "axadrezado". À derrota caseira com o Belenenses, que atirou a equipa para o penúltimo lugar da tabela classificativa, num jogo marcado pela grande contestação a Jaime Pacheco, o presidente João Loureiro tomou uma decisão inesperada, pediu a demissão. Era, no entanto, convicção quase generalizada de que Loureiro se iria recandidatar, de modo a poder continuar projectos como o aumento de capital da SAD ou a resolução progressiva de processos envolvendo antigos funcionários do clube. Nesse quadro, a demissão do Dr. João Loureiro apenas seria uma forma de antecipar em um mês as eleições, para dar à candidatura vencedora a possibilidade de assumir os destinos do clube a tempo de poder reestruturar o plantel da equipa de futebol na reabertura do marcado de transferências. Todavia, logo no dia seguinte, surgiu, com uma celeridade que surpreendeu, a primeira possibilidade de candidatura. Apoiado por António Cardoso, Joaquim Teixeira, engenheiro mecânico de 47 anos com grande experiência na gestão de empresas (é o "chairman" da Jotex Caldeiras) foi o primeiro nome lançado para a oposição à então mais que provável recandidatura de João Loureiro.

Ora, nos últimos dias, vários acontecimentos se precipitaram e que vão levar a mudanlas importantes na vida do clube. Joaquim Teixeira tem ganho grande élan, primeiro com um jantar extremamente concorrido na Universidade Católica e, hoje de manhã, com a apresentaçao oficial da sua candidatura, e, depois da surpreendente entrevista de João Loureiro, em que assumiu que, em definitivo, não vai ser candidato, o sócio 380 do BFC parece estar cada vez mais próximo de ser o novo presidente "axadrezado". Tanto mais que, neste momento, nãoo parece que estejam mais candidaturas na "calha" (o cenário mais provável é que haja uma única lista a ir votos), uma vez que Joaquim Teixeira parece recolher cada vez mais apoio dentro da família boavisteira. Com um discurso bastante cauteloso, sem fazer uma fractura marcada com a actual direcção (na abordagem do passivo do clube, por exemplo), Joaquim Teixeira, ainda assim, reúne, nesta altura, todas as esperanças boavisteiras num "renascer" do clube - cada vez mais descredibilizado ao longo dos últimos anos, com o reflexo mais óbvio disso mesmo a residir nos resultados da equipa de futebol (os boavisteiros, habituados a ver o seu clube a dignificar o futebol português nas Eurotaças, já não sabem o que é um jogo europeu desde o 24 de Abril de 2003, dia em que o Boavista foi injustamente derrotado pelo Celtic e, assim, afastado da sua primeira final europeia), sobre a qual, nesta altura, recai o espectro de uma até há pouco tempo completamente impensável descida de divisão. O treinador Jaime Pacheco, que, após ter saído, com o encerrar de um ciclo, no Verão de 2003, foi "chamado" por duas vezes para regressar ao Boavista, é, actualmente, alvo de grande contestação, face ao insucesso da sua passagem pelo Bessa e aos resultados modestos que tem averbado desde que substituiu Zeljko Petrovic. Joaquim Teixeira afirmou que a questão da continuidade de Pacheco não será abordada até assumir (se efectivamente foi o candidato vencedor) a presidência do clube, num sinal claro de que o treinador campeão pelo Boavista terá, nestes 3 jogos que faltam até à data das eleições, que mostrar serviço, sob pena de ser substituído no comando técnico do Boavista.

No entanto, há quem ainda acredite numa surpresa, que seria a candidatura de um dos "notáveis" boavisteiros próxima das eleições, falando-se em nomes como o eng. José Lello ou, então, o regresso do major Valentim Loureiro.

O Boavista enfrenta, perante tudo isto, um dos momentos mais decisivos da sua história. Perante a possibilidade cada vez mais (infelizmente) real de entrar no descrédito total, com a derrapagem descontrolada das contas em termos financeiros e a aflição em que a equipa de futebol pode "mergulhar", é necessária a união, mais do que nunca, nas hostes "axadrezadas" e que o projecto que venha a assumir os destinos do clube traga uma nova imagem ao Boavista. Recuperando os adeptos no estádio, a mística "axadrezada" (que fazia, num passando bem recente, com que os adversários viessem ao Estádio do Bessa jogar bastante condicionados) e a credibilidade, devolvendo o Boavista ao lugar que é seu: o estatuto de grande clube português, um dos quatro melhores a nível nacional. Há que acreditar!

VIVA O BOAVISTA!!!



publicado por pjmcs às 23:00
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De anonimos a 23 de Outubro de 2007 às 18:48
"A candidatura de Joaquim Teixeira à presidência do Boavista é uma das maiores farsas dos últimos tempos do nosso futebol e estrategicamente estabelecida pelo clã Loureiro.
Quando na semana passada assumimos neste espaço que Valentim Loureiro poderia suceder a João Loureiro, alicerçamos a nossa informação numa fonte ligada à família do major e credível.
De facto chegou a existir a hipótese de uma candidatura do major, mas para a AG do clube do Bessa e na lista de Joaquim Teixeira, mas essa estratégia foi abandonada por se tornar demasiado evidente a ligação entre o novo candidato e a família Loureiro.
Esta candidatura de Joaquim Teixeira foi delineada desde o seu início pelo patriarca dos Loureiro. O seu filho, João Loureiro levou o clube à ruptura financeira. As contas do Boavista se fossem sujeitas a uma auditoria, por uma empresa séria e imparcial, com toda a certeza que abria as portas de Custoias a muito boa gente.
Era por isso necessário encontrar-se um candidato para substituir João Loureiro que colaborasse com a situação. Que desse garantias de que os pontos obscuros das contas do Boavista continuariam muito bem acobertados.
Para esse papel encontrou-se Joaquim Teixeira, um sócio do Boavista, que antes desta campanha ninguém ouviu falar, que fosse aventureiro e desavergonhado como os “Loureiro”.
Joaquim Teixeira fez bem o seu papel, fazendo de conta que não conhecia nem tinha ligações de amizade com Valentim e apresentou-se, conforme convinha, como um opositor a João Loureiro.
Esta estratégia serviu para abrir a porta da informação e esperar que surgissem mais candidatos para se saber como iria ser delineado o ataque de forma a servir os interesses dos “Loureiro”.
Joaquim Teixeira surgiu como um empresário bem apoiado em termos de capital, mas ninguém foi saber se a sua fábrica de caldeiras correspondia aos lucros que lhe proporcionaram comprar um iate. Se o tivessem feito teriam uma surpresa.
Mas o homem tem mesmo um iate, como o Vale e Azevedo tinha e também tem negócios que ninguém conhece.
O que mais nos impressiona em toda esta história é o facto de Joaquim Teixeira conhecer Valentim Loureiro, pelo menos há 10 anos e encobriu sempre essa situação.
Joaquim Teixeira esteve ligado à candidatura de Carlos Azeredo à Câmara do Porto em 1997. Foi Joaquim Teixeira quem estabeleceu a ligação com Valentim Loureiro para que o major cedesse um estabelecimento que tem junto à edilidade portuense, no velho prédio da Fiação de Fafe, para servir de sede de campanha ao candidato Carlos Azeredo.
Joaquim Teixeira surgiu agora como se não conhecesse de lado nenhum, o clã Loureiro. Mas depois de todos estarem seguros que só muito dificilmente poderá surgir outra lista, Joaquim Teixeira deixou cair a máscara e escolheu dois grandes homens da total confiança dos Loureiro para ocuparem os dois lugares mais importantes nos órgãos sociais do Boavista: a AG e CF.
José Lelo, há mais de 20 anos que faz o jogo dos Loureiro, tendo sempre feito parte das direcções do “padrinho” e agora vai ser presidente da AG.
Jorge Costa, indicado como próximo presidente do CF, surgiu no Bessa como vice-presidente para as obras, ainda na direcção de Valentim Loureiro. A ocupação dos terrenos do Boavista, para construções imobiliárias à volta do Estádio do Bessa é da sua responsabilidade. Valentim Loureiro levou-o para vereador da Câmara de Gondomar e daí saiu para secretário de Estado da Habitação no Governo de Barroso. Viu-se envolvido em algumas escutas feitas pela PJ na investigação Apito Dourado, tal como José Lelo e por isso será a pessoa ideal para assumir a fiscalização das contas de João Loureiro e de Joaquim Teixeira.
Mas há mais. Joaquim Teixeira ainda ontem almoçou com Tavares Rijo, actual vice de João Loureiro, que muito provavelmente também vai fazer parte da sua direcção.
O Boavista poderá estar perante uma das maiores fraudes eleitorais da história do futebol e com consequências completamente imprevisíveis. "

In BLOGDABOLA


De Anónimo a 23 de Outubro de 2007 às 19:18
LOUREIRO SUCEDE A LOUREIRO

Vai dar vontade de rir mas, é mais um cacha do BdB.
Como se sabe, o grande opositor a Joaquim Teixeira, candidato a candidato para a presidência do Boavista, poderia ser João Loureiro.
Mas, o BdB sabe, de fonte segura, que nos bastidores, já se está a cozinhar uma candidatura fortíssima para combater Joaquim Teixeira.
O clã Loureiro já percebeu que por mais que faça e truques que invente, é um risco muito grande recandidatar João Loureiro à presidência do Boavista, por ter sido ele o grande responsável pela degradação total em que o clube se encontra. Com os sinais do tempo a aproximaram-se da luta eleitoral, vai lavar-se muita roupa suja e tudo em prejuízo de João porque, argumentos e provas são coisa que não falta.
Também seria demasiado perigoso, se o clube caísse nas mãos de alguém que não fosse controlado pelo clã. Poderia ser mesmo um caso de polícia, Vai daí, como era necessário salvaguardar tudo isso, o clã encontrou no patriarca a solução para todo o problema. Loureiro vai suceder a Loureiro.
Valentim Loureiro está neste momento suspenso pelo CJ da FPF, mas o seu castigo está prestes a terminar e ninguém melhor que ele pode vencer esta eleição. È que se a mesma fosse ganha por estranhos poderiam colocar o seu próprio filho a bom recato numa qualquer instituição deste país.
Para segurar ainda mais o seu “filhote”, por causa de dúvidas, também João Loureiro vai ter lugar de destaque na lista.
In BLOGdaBOLA


De sergio a 27 de Outubro de 2007 às 14:13
nao sei kem é esta coisa anonimo k fez este comentario em relação ao presidente joaquim teixeira mas só posso ficar com a ideia k um burro se trocasse de cabeça com esse urso ficava a perder.
comentarista se em vez de dizeres tanta merda pela boca fora tenta fazer qq coisa pelo BOAVISTA como o presidente J. TEIXEIRA tá a fazer.
É com cada anormal..... anónimo calado fazias um discurso..

PANTERAS NEGRAS


comentar artigo

Próximos Jogos

Sp. CovilhãxBoavista

(25/01; 16:00) - 15.ª Jornada

artigos recentes

Boavista FC 2 - 0 Estoril

Santa Clara 3 - Boavista ...

Boavista FC 2 - 0 U. Leir...

SC Freamunde 2 - 0 Boavis...

Boavista FC 1 – 2 SC Beir...

BOAVISTA FC 0 - 2 GUIMARÃ...

Feirense 2 - 0 Boavista F...

Boavista FC 1 - 0 Oliveir...

BOAVISTA FC 1 - 0 LOUSADA

Boavista FC 1 - 1 D. Aves

Imagens Recebidas
Galeria de Imagens
arquivos

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

ligações

pesquisar