Terça-feira, 19 de Setembro de 2006
Vit. Setúbal X Boavista - Antevisão

Equipas prováveis:

Vit. Setúbal - Marco Tábuas; Janício, Hugo, Auri e Nandinho; Binho, Sandro e Bruno Ribeiro; Varela, Lourenço e Amuneke

Treinador: António Conceição (Toni)

Boavista - William; Hélder Rosário, Ricardo Silva, Cissé e Mário Silva; Lucas, Tiago e Kazmierczak; Zé Manel, Roland Linz e Grzelak

Treinador: Zeljko Petrovic

Suplentes: Peter Jehle, Bessa, Fernando Dinis, Essame, Zairi, Marcos António e Fary

Dez (!) dias depois da goleada imposta ao Benfica, o Boavista regressa, hoje à noite, à competição na BwinLiga, defrontando um europeu Vitória de Setúbal, que vem de uma série de maus resultados (com destaque para a pesada derrota com o Heerenveen), a qual valeu a mudança de treinador: saiu Hélio, entrou Toni.

Para o sempre "quente" duelo no Estádio do Bonfim (onde os "axadrezadas" experimentaram um sabor agridoce na última época, face à vitória por 2-0 na Liga e à derrota, após prolongamento, por 2-1 na Taça, num encontro em que os sadinos venceram de uma forma muito polémica), Zeljko Petrovic deverá manter o "onze" que tão boa conta deu de si não só diante do Benfica, como também, apesar da derrota, na primeira jornada em Alvalade. O 4-3-3 será o esquema táctico, com Kazmierczak a ter a função de surgir nas "costas" do ponta-de-lança Linz nas iniciativas ofensivas (de modo a aproveitar as segundas bolas e os espaços vazios no último reduto adversário) e os dois extremos (Zé Manel e Grzelak) com várias tarefas: dar profundidade às duas faixas (algo que Petrovic, por ser um treinador da escola holandesa, preconiza), efectuarem diagonais de apoio a Roland Linz e, sempre que necessário, ajudarem a emprestar consistência ao meio-campo. No "banco", sentar-se-ão jogadores como Zairi e Fary, que podem criar desequilíbrios (no caso do primeiro) e dar ainda maior "poder de fogo" ao ataque (no caso do senegalês), podendo, por isso, ser lançados na fase decisiva da partida, se o resultado não agradar à "Pantera".

Quanto ao Vitória de Setúbal, não obstante Toni ter afirmado que, pelo pouco tempo de trabalho que tem com o plantel, não pretende fazer grandes alterações, os maus sinais dados pela equipa na quinta-feira, sobretudo nas faixas do ataque e no sector defensivo, podem levar a mudanças. Parece quase certo que, mesmo que o "onze" que iniciou a partida com o Heerenveen se mantenha, a equipa sadina vai abandonar o 4-4-2 "losango" para regressar ao 4-3-3 (desdobrável em 4-2-3-1). Assim sendo, Adalto passará de médio-interior esquerdo para éxtremo no flanco canhoto ou será substituído pelo nigeriano Amuneke, menos disciplinado tacticamente nas tarefas defensivas, mas mais acutilante no processo ofensivo e na criação de desequilíbrios. Lourenço, embora seja o "favorito" para ocupar o posto mais adiantado do ataque, pode ver a sua titularidade ser colocada em causa por M'Bamba. Na formação setubalense, merecem especiais cuidados a mobilidade, garra e abnegação do irrequieto Varela (um jogador incómodo para qualquer sector defensivo), o bom jogo aéreo do central Auri (o que lhe permite, além de ser o grande "esteio" da defesa, subir, em lances de bola parada, com grande perigo para as redes contrárias) e a boa capacidade ofensiva dos dois laterais (Janício e Nandinho), alargando, assim, a frente de ataque do Setúbal.

Ter a mesma atitude, organização e capacidade de desdobramento nas transições ofensivas, sem descurar a segurança do sector defensivo (bem liderado por Cissé no último jogo) serão predicados fundamentais para que o Boavista possa trazer de Setúbal os três pontos e, dessa forma, passar a integrar o grupo dos segundos classificados na Liga, além de aumentar ainda mais a moral da equipa e de toda uma massa associativa neste início de temporada. O Boavista terá de ser superior ao adversário no meio-campo, terá de saber explorar o facto de os dois laterais adversários (principalmente Janício) serem ofensivos para criar espaços nas faixas e, assim, zonas de penetração e os cincos elementos do sector defensivo (William e os quatro defesas) deverão mostrar a mesma coordenação e tranquilidade para saber anular a iniciativa ofensiva adversária, tal como aconteceu contra o Benfica e nos antípodas do que se passou em Alvalade (em que os três golos do Sporting surgiram na sequência de falhas defensivas). Todos os boavisteiros acreditam nesta equipa, que, se triunfar hoje, consegue uma importante dinâmica de vitória.

FORÇA BOAVISTA!!!



publicado por pjmcs às 12:46
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Julio Gonçalo a 19 de Setembro de 2006 às 15:23
Mais uma analise cuidada e cheia de valor. Este jogo vai ser diferente pois o Vitoria não vai estar tão aberto como o slb mas acredito no trabalho dos alas e no instincto matador do Linz (trabalhador até nos treinos). Força Boavista. Julio Gonçalo


comentar artigo

Próximos Jogos

Sp. CovilhãxBoavista

(25/01; 16:00) - 15.ª Jornada

artigos recentes

Boavista FC 2 - 0 Estoril

Santa Clara 3 - Boavista ...

Boavista FC 2 - 0 U. Leir...

SC Freamunde 2 - 0 Boavis...

Boavista FC 1 – 2 SC Beir...

BOAVISTA FC 0 - 2 GUIMARÃ...

Feirense 2 - 0 Boavista F...

Boavista FC 1 - 0 Oliveir...

BOAVISTA FC 1 - 0 LOUSADA

Boavista FC 1 - 1 D. Aves

Imagens Recebidas
Galeria de Imagens
arquivos

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

ligações

pesquisar